fbpx
Siga a #Unite nas redes sociais

Cobrança Idealdezembro 15, 2018 - Por Fabio Nascimento

O candidato da sua IES fala nas entrelinhas.

Até os experts aprendem na vida. Todos nós. Uma criança, um jovem, um adulto e até uma empresa têm importantes curvas de aprendizagem, inclusive com os próprios erros. Outro dia, um candidato ao receber sucessivos contatos, teve uma reação explosiva ao telefone. Sentia-se irritado e classificou determinada abordagem como insistente. O que fazer?É preciso acolher seu desconforto e, sem aumentar o problema, pensar em novas estratégias e soluções.

Por isso, é importante saber a diferença entre qualidade e quantidade em um atendimento realmente produtivo. Escute o que o candidato está falando. Durante o próprio contato ele te dá dicas do que fazer para melhorar os próximos atendimentos e ofertar aquilo que ele realmente quer. Nesse momento, é possível coletar informações consequentes, como:

  • Melhores horários para conversar;
  • Se ele trabalha durante o dia;
  • Serviços e opções que ele tem interesse.

Lembre-se que o candidato/aluno não gosta de perder tempo ouvindo sobre algo que ele não quer nesse momento. Estamos falando de uma geração muito rápida e fascinada por experiência agradável. Portanto, o tempo é valioso.

Não lance milhares de informações com foco em quantidade. Aprenda com o próprio candidato/aluno, afinal, para entender o que alguém está falando, não tem jeito, é necessário realmente ouvi-lo! Essa é a maior ferramenta para gerar experiências incríveis e só o ser humano tem.




Receba novidades no seu e-mail